Blog de AUTO MUTILAÇÃO


Começa com uma simples frase

De uma pequena ideia sem peso

Que se perde no cérebro

Em silêncio adormece complexa

 

Porem um dia nos da um choque

Desperta impaciente e absurda

Surgindo maior e mais forte

Nos força a escrever

 

Discorre pelas mãos tremulas

Desinformada do que transmitir

Inconstante revela-se no á pouco branco

Apenas desconexos ideológicos

Talvez ilógicos

(mecânico como um braço programado)

 

Mas quando volta ao coração

É que toma vida, filtrado pela emoção

Quase organizado, tentando seguir uma métrica

Consolida-se em poema

 

DAnilo -ato-



Escrito por auto-mutilacao às 01h16
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

 

Poema

 em papel de pão

Em guardanapo

Feito na mesa de bar

Manchado pelo ultimo gole

Escrito na parede

no verso da folha

de c aderno , do diário

de livro antigo furado de traça

em paginas amareladas

decifrar os rabiscos

entre os classificados

onde busca trabalho

 

 

 

Danilo -Rio



Escrito por auto-mutilacao às 01h06
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

 

Não me conte tuas aventuras

Quero viver as minhas

Nem me diga onde foi

Conserteza irei mais longe

Não preciso de mapas

Nem me ensine caminhos

quero me perder nos meus

Não sou apenas expectador

E sim o ator principal

Não serei personagem de mim mesmo

Alguns são coadjuvantes das próprias vidas

Por ai ou ali

Alguém já foi

Apenas quero sair daqui

Quem sabe

Um dia volte

Recomeçando outra vez

 

 

 

Danilo Ale



Escrito por auto-mutilacao às 01h05
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Escrito por auto-mutilacao às 23h54
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




QUANTO

 

 

Vale o tempo 
que leva para
a paixão virar amor!
A saudade ser esquecimento
quanto custa morrer

Quando a vida não tem valor
quanto dura um beijo até o sexo...

Qual o preço sem beijo


quantas duvidas ainda terei?


Existir é uma eterna pergunta.

Porem a morte 
não é resposta...





D.AleatÓrio

 



Escrito por auto-mutilacao às 02h34
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Escrito por auto-mutilacao às 10h20
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




será melhor ficar sentado

vendo o mundo girar

ou correr mesmo

que não se chegue

a lugar algum...

D. Aleatório



Escrito por auto-mutilacao às 19h18
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Migalhas no chão
Poeira no ar
Fragmentos de... vida
Restos de existÊncia
Quando postos no papel
 cabem no dicionário.
 
Da(n)leatório


Escrito por auto-mutilacao às 00h42
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




PERGUNTAREI AO SOL

POR QUE TAL OUSADIA

DE TODA MANHA

ME ACORDAR

COM ESTES RAIOS

QUE INVADEM TODA A CASA

PELAS FRESTAS

DA JANELA E DO TELHADO

QUANDO AINDA ESTOU

 SONHANDO COM A NOITE

QUE PASSOU

 

D ALeA

 

RIO



Escrito por auto-mutilacao às 15h41
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




NA MINHA CIDADE NÃO TEM MAR

QUE FALTA ISTO ME FAZ

NUNCA MOREI EM CIDADE QUE TIVESSE

PERTO DELE PASSEI NO MAXIMO ALGUNS DIAS

NÃO O QUERO APENAS PARA TOMAR BANHO

ISTO NÃO

O SUJARIA COM MINHA INDECÊNCIA

BUSCAR TESOUROS

SERIA ROUBO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

QUERIA PARA PERDER

O TEMPO CONTANDO TUAS ONDAS

ESTICAR A VISÃO TENTANDO

ENXERGAR TEU INICIO

ILUDINDO-ME QUE TERMINE EM MIM

HÁ NÃO SEI BEM

MAS AXO QUE SERIA

ALEGRE SE AQUI TIVESSE

 

 

D. ALEATóRI                                  O

 



Escrito por auto-mutilacao às 15h35
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




POR QUE TODA NOITE ALEGRE

PRECEDE UM DIA DE ENXAQUECA?

 

D. ALEAT                   ORIO



Escrito por auto-mutilacao às 15h22
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




A VIRGINDADE...!

 É COMO UM PUM

VOCÊ PODE SEGURAR

 O QUANTO PUDER

MAS UMA HORA

TEM QUE SOLTAR.

 

             D.  A   A    RIO

               LE   



Escrito por auto-mutilacao às 15h18
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




TEU AMOR

FOI COMO

UM PARDAL

QUE COM UM

"BADOGUADA"

LEVEI AO

                                       CHÃO.

 

D. A

    LE

    A

  TÓ

 RIO



Escrito por auto-mutilacao às 15h13
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




O AMOR

É COMO UM PASSARO

QUE VOA LIVRE

PELO CEU

MAS POR CAUSA

DE UMA FEMEA

FICA PRESO NO

ALÇAPÃO!

 

 D. aLEATÓRIO



Escrito por auto-mutilacao às 15h10
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




o que eu tanto temia

parece não ter mais geito

de impedir

me esquivei, desviei

só não fugi,

tornei-me um personagem

 de mim mesmo.

 

Da(n)leatório



Escrito por auto-mutilacao às 15h07
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
Outros sites
  UOL - O melhor conteúdo
  BOL - E-mail grátis
  O GRITO M. L.
  PROJETO MÚSICA NO SEBO
  EDINEY SANTANA
  CAROL, MINHA LESBOS
  lifesonpadilha.blogspot.com
  MARCO VALADARES
Votação
  Dê uma nota para meu blog